Economía marxista para el Siglo XXI


Esta revista publica en Portugués y en Español

*CADERNOS CEMARX*

*Chamada de artigos*

O Comitê Editorial dos Cadernos Cemarx (IFCH/Unicamp), após passar por um
período de reorganização, retoma suas atividades e abre chamada de artigos,
traduções e resenhas para publicação. Além de serem impressos, os Cadernos
estarão disponíveis também em versão eletrônica. Nosso novo e-mail é *
cadernoscemarx@gmail.com*.

O prazo final de entrega dos trabalhos para o próximo número é *10 de julho
de 2013*.

*I – Textos para publicação*

1. Os Cadernos Cemarx têm o objetivo de divulgar os resultados de trabalhos
e pesquisas em andamento ou já concluídos, visando contribuir para a
construção de uma base teórica e política crítica que dialogue com as
diversas correntes do marxismo.

2. Os textos podem tratar de temas variados, tanto de caráter empírico como
teórico, não se exigindo a apresentação de uma análise conclusiva acerca do
assunto a ser discutido, mas que já apresentem hipóteses minimamente
desenvolvidas. Eles podem assumir a forma de artigos, traduções ou
resenhas. Qualquer que seja a modalidade escolhida, os trabalhos enviados
devem apresentar clareza nas ideias e nos argumentos, bem como rigor
conceitual e analítico.

3. Todos os textos propostos serão encaminhados para pareceres dos
editores, ou conselheiros dos Cadernos, cujos nomes serão mantidos em
sigilo. Será obedecido o critério de avaliação por pares. A decisão final
sobre a publicação do material será tomada pelo Comitê Editorial, com base
no nosso programa editorial, e posteriormente comunicada à pessoa
interessada.

4. Os textos devem ser enviados no formato para editor de texto (.doc,
.docx, .odt etc.). Não deve constar no corpo do texto o nome do/a autor/a.
Em outro anexo, deve-se enviar outro arquivo com as seguintes informações
do/a autor/a: nome, vínculo profissional, correio eletrônico, endereço
residencial, telefone e título do artigo, tradução ou resenha. Este arquivo
pode estar em .pdf ou .doc, .docx, .odt etc.

5. Os textos devem ser enviados para nosso novo endereço eletrônico de
correspondência: *cadernoscemarx@gmail.com*. O/a autor/a será comunicado/a,
via mensagem eletrônica, sobre o recebimento e o parecer do artigo.

*
*

*II – Artigos, traduções e resenhas*

1. Artigos

1.1. O título do artigo deve anunciar o conteúdo abordado.

1.2. Recomenda-se o uso de intertítulos que facilitem ao leitor a percepção
das ideias e temas tratados ao longo do texto.

1.3. As notas de rodapé devem ser usadas para explicações, esclarecimentos
ou ressalvas sobre as ideias contidas no corpo do texto. Notas longas
truncam a exposição e prejudicam a fluência da leitura. Pede-se que os/as
autores/as sejam comedidos/as no uso desse recurso.

1.4. O nome do/a autor/a não deve constar no corpo no texto.

1.5. Os artigos devem ter entre 20 e 30 mil caracteres (contado espaço,
notas de rodapé e bibliografia). Fonte: Times New Roman, 12; espaçamento
entre linhas: 1,5. Os trabalhos que excederem esses limites não serão
apreciados.

1.6. Os textos propostos para publicação devem seguir rigorosamente as
normas técnicas estabelecidas no item III deste documento.

1.7. Serão aceitos artigos em português e em espanhol.

2. Traduções

2.1. Serão aceitas traduções de textos inéditos em língua portuguesa, de
autores marxistas em suas diversas correntes, mediante a apresentação da
autorização do autor ou editora, quando necessário.

2.2. Deverá ser anexada à tradução uma cópia digital do texto original.

2.3. As traduções devem ter o limite de 30 mil caracteres (contado espaço,
notas de rodapé e bibliografia). Fonte: Times New Roman, 12; espaçamento
entre linhas: 1,5.

2.4. O nome do/a tradutor/a não deve constar no corpo no texto.

3. Resenhas de livros

3.1. Serão aceitas resenhas de livros marxistas publicados, no máximo, há
três anos.

3.2. As resenhas devem obedecer ao limite de 6 mil caracteres. Fonte: Times
New Roman, 12; espaçamento entre linhas: 1,5.

3.3. O nome do/a autor/a da resenha não deve constar no corpo no texto.

* *

*III – Normas técnicas*

1. Estrutura do texto:

Os trabalhos devem obedecer a seguinte sequência:

– Título;

– Resumo (com máximo de 200 palavras) e três palavras-chave;

– Abstract e keywords (versão para o inglês dos itens acima);

– Texto;

– Referências Bibliográficas (trabalhos citados no texto).

2. Referências Bibliográficas

2.1. Livros e outras monografias: Indicar primeiro o sobrenome (em letras
maiúsculas) e depois o nome do autor, tudo por extenso, o título completo
do livro em itálico e com maiúscula apenas na primeira letra do título.
Para o título de livros estrangeiros, usam-se as maiúsculas de acordo com o
original. Número da edição (caso não seja a primeira). Local da publicação,
nome da editora, ano da publicação. Se a edição não trouxer o ano da
publicação, usar a sigla SD. No caso de indicação de número de página, tal
deve vir depois do ano de publicação, usando apenas a letra p. como
abreviação de página ou de páginas. Exemplo:

SAES, Décio. *República do capital – capitalismo e processo político no
Brasil*. São Paulo: Boitempo, 1999.

2.2. Artigos:

2.2.1. Em coletânea

Indicar primeiro o sobrenome (em letras maiúsculas) e depois o nome do
autor do artigo, tudo por extenso, o título completo do artigo entre aspas
e com maiúsculas apenas na primeira letra. In: Sobrenome (em letras
maiúsculas) e nome do(s) organizador(es) da coletânea, título completo da
coletânea em itálico e com maiúscula apenas na primeira letra. Número da
edição (caso não seja a primeira). Local da publicação, nome da editora,
ano da publicação. Exemplo:

GORENDER, Jacob. “Gênese e desenvolvimento do capitalismo no campo
brasileiro”. In: STÉDILE, João Pedro (org.). *A questão agrária hoje*. 2a
ed. Porto Alegre: Editora Universidade/UFRGS, 1994.

2.2.2. Em periódicos

Indicar primeiro o sobrenome (em letras maiúsculas) e depois o nome do
autor do artigo, tudo por extenso, o título completo do artigo entre aspas
e com maiúscula apenas na primeira letra. Nome do periódico em itálico,
local da publicação, editora, número do periódico, ano da publicação.
Exemplo:

JAMESON, Frederic. “Reificação e utopia na cultura de massa”. In: *Crítica
Marxista*, São Paulo: Brasiliense, no 1, 1994.

2.2.3. Artigos em periódicos da Internet

Além das informações do artigo descritas no item anterior, deve constar
também o endereço do periódico na internet e a data de acesso.

BOITO JR., Armando. Estado e burguesia no capitalismo neoliberal. *Revista
de Sociologia e Política*, Curitiba, n. 28, junho 2007. Disponível em
http://www.scielo.br/pdf/rsocp/n28/a05n28.pdf. Acesso em novembro de 2012.

2.3. Dissertação e teses

Indicar primeiro o sobrenome (em letras maiúsculas) e depois o nome do
autor da dissertação ou tese, tudo por extenso, o título completo – em
itálico – da dissertação ou tese, com maiúscula apenas na primeira letra.
Local da publicação, ano, Dissertação ou Tese, Faculdade e Universidade.
Exemplo:

GALVÃO, Andréia*. Neoliberalismo e reforma trabalhista no Brasil*.
Campinas, 2003. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Faculdade de
Filosofia em Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas.

3. Citação no texto

O autor deve ser citado entre parênteses pelo sobrenome, separado por
vírgula da data de publicação (Galvão, 2003). Se o nome do autor estiver
citado no texto, indica-se apenas a data entre parênteses: “Segundo Galvão
(2003)…”. Quando for necessária a especificação da(s) página(s), esta(s)
deverá(ão) seguir a data, separadas por vírgula, e precedida por “p.”
(Galvão, 2003, p. 57). As citações de diversas obras de um mesmo autor,
publicadas no mesmo ano, devem ser discriminadas por letras minúsculas após
a data, sem espacejamento (Marx, 1984a); Marx (1984b). Quando a obra tiver
dois autores, ambos serão indicados, ligados por & (Marx & Engels, 1984) e
quando a obra tiver três ou mais, indica-se o primeiro autor, seguindo de
et al. (Boito Jr. et al, 2002).

4. Transcrição de trechos de obras

Trechos de até três linhas devem ser colocados entre aspas na sequência da
frase. Trechos de mais de três linhas devem vir sem aspas, destacados com
um recuo de 4 cm à esquerda e com a fonte menor do que o corpo do texto (10
ou 11). Exemplos:

Numa bela passagem, Marx (1988, p. 266) deixa claro, com uma metáfora
poderosa: “Só o produto comum dos trabalhadores parciais transforma-se em
mercadoria”.

De acordo com Marx (2006, p. 483),

Sendo ao mesmo tempo processo de trabalho e processo de criar mais-valia,
toda produção capitalista se caracteriza por o instrumental de trabalho
empregar o trabalhador, e não o trabalhador empregar o instrumental de
trabalho. Mas essa inversão só se torna uma realidade técnica e palpável
com a maquinaria. Ao se transformar em autômato, o instrumental se
confronta com o trabalhador durante o processo de trabalho como capital,
trabalho morto que domina a força de trabalho viva, a suga e exaure.

*Comitê Editorial dos Cadernos Cemarx*

Caio Bugiato

Ellen Gallerani Corrêa

Julia Gomes e Souza

Maíra Machado Bichir

Patrícia Rocha Lemos

Rafael Dias Toitio

Sabrina Miranda Areco

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

Nube de etiquetas